[ editar artigo]

Empreender NÃO é como andar de bicicleta

Empreender NÃO é como andar de bicicleta

Acredito que você já tenha ouvido este termo para te falarem de algo muito fácil e que ao aprender uma vez, nunca mais se esquece, com andar de bicicleta. Posso te afirmar com certeza que empreender NÃO é uma delas.

Tenho vários amigos das 2 multinacionais que trabalhei no início da minha carreira e muitos deles constantemente me perguntam dicas de como fazer para começar o seu próprio negócio e conseguir virar a chave para sair das suas “seguras” remunerações através dos contratos CLTs. Infelizmente a grande maioria das conversas são um banho de água fria, pois as crenças das pessoas baseiam-se em ideias lançadas em algum momento por familiares, amigos ou pela própria mídia mais populista, onde empreender é ganhar muito dinheiro, ter flexibilidade de horário trabalhando a hora que quiser e além de tudo isso ser chefe de pessoas que passarão a fazer tudo aquilo que você não gosta de fazer. Realmente é um sonho! Mas na verdade não é bem assim. O empreendedor precisa passar por muito tempo sem dinheiro (as vezes muitos anos) até conseguir equilibrar as contas e começar a colher alguns frutos financeiros. Isso exige uma resiliência fora do comum para ele, além de contar com o apoio da sua família. E em relação ao trabalho que precisa ser realizado, independente da fase que o negócio está, é necessário um esforço sobre humano e uma dedicação que transcende a vida pessoal, horários de folgas e férias. Fazendo uma analogia com o futebol, uma paixão de muitos brasileiros, o empresário precisa correr da defesa para o ataque, indo e voltando o dia inteiro, pois não pode tomar gol e nem deixar de marcar os seus; ele sai para cobrar o escanteio e corre para tentar fazer o gol. E tudo isso com um campo todo esburacado e sem condições nenhuma de jogo, que é a burocracia e entraves do nosso país. E por último, quando me perguntam como é não ter chefe, eu conto a realidade, que na verdade cada um dos seus clientes são os seus chefe e a forma que você e sua equipe são tratados nem sempre são da forma como você gostaria. Mas quando estamos no início dos nossos negócios, não podemos nos dar ao luxo de dispensar algum desses “chefes”. Além disso, os “candidatos” a empreendedores esquecem que os seus chefes nas organizações, quando são bons líderes, apoiam suas ações, ajudam a resolver os problemas e contribuem para o desenvolvimento, coisas que um empreendedor quando está sozinho, se vê com grandes problemas e muitas vezes sem saber nem por onde começar a resolver.

Por isso digo que empreender não é como andar de bicicleta e o empreendedor precisará sempre de 2 coisas muito importantes:

A primeira delas é o desenvolvimento e o estudo contínuo. Nunca podemos para de estudar, nos aperfeiçoar, aprender novas técnicas e implementar melhorias nas nossas atividades como empreendedores e na gestão das nossas empresas. Para isso, é importante seguir a orientação de um cara que admiro muito, o ex-jogador de basquete Michael Jordan que diz: “Um passo de cada vez. Não consigo imaginar nenhuma outra maneira de realizar algo”. É necessário estarmos dispostos a aprender sempre um pouco mais para que amanhã sejamos melhores que hoje e ao longo do tempo, nos tornarmos exatamente quem desejamos ser.

Em segundo lugar é estar próximo a pessoas com várias experiências e que já passaram por todas as dificuldades, trabalharam arduamente e conquistaram muitas coisas das quais gostam e se orgulham. Encontrar mentores que possam andar ao seu lado durante as suas pedaladas, lhe mostrando os melhores caminhos a seguir para que você não passe nos mesmos buracos e nem vá pelos lugares errados pelos quais eles já passaram.

Graças a Comunidade Empreendedora e o Projeto Jovem Empresário, foi possível alinhar essas duas grandes necessidades dos empreendedores, em terem acesso ao conhecimento e as pessoas que terão fundamental importância para o seu desenvolvimento como empresário e do seu negócio, seja ele pequeno ou grande, novo ou já com muitos anos de mercado, da indústria, tecnologia ou da prestação de serviços, tudo é possível de se aplicar, renovar e crescer.

Para andar de bicicleta no mundo dos negócios, você precisará de muita determinação e disciplina, estar cercado por pessoas do bem e que querem te ver andar cada vez mais rápido e melhor e não parar, por mais que você esteja cansado e não aguenta mais as dores. Mas apesar de tudo isso, acredite, o seu caminho será de grandes emoções, você terá grandes histórias para contar e terá muitas realizações andando por caminhos que poucos passaram e sentindo o vento no rosto, com sorriso e paixão para continuar indo cada vez mais longe.

 

Comunidade Empreendedora
Ricardo Ost
Ricardo Ost Seguir

Sou empreendedor apaixonado por novos negócios, em tirar ideias do papel e em liderar e impactar positivamente as pessoas. CEO da Zelo Terceirização onde busco melhorar a vida dos meus colaboradores e os processos e resultados dos meus clientes.

Ler matéria completa
Indicados para você