[ editar artigo]

Idosos e tecnologia: ainda dá tempo de aprender?

Idosos e tecnologia: ainda dá tempo de aprender?

Atualmente, dois a cada 10 idosos usam a internet. Ainda, segundo as projeções da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil está envelhecendo e vai se tornar um país idoso até 2050 – passando de 12,5% para 30% a população com mais de 60 anos. Isso se dá devido ao aumento progressivo da expectativa de vida do brasileiro, que conforme dado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de 75,8 anos. Com uma população cada vez mais idosa, é preciso pensar em qualidade de vida e acesso aos meios de comunicação que tornem o dia a dia mais fácil e prático.

A inclusão digital na terceira idade tem uma influência muito positiva na confiança, autoestima e apoio social dos idosos. Com dispositivos tecnológicos como aliados, os idosos se sentem atualizados, ocupam seu tempo livre e reduzem as chances de depressão e solidão, tão comuns nessa época da vida. A tecnologia também ajuda a ativar o cérebro e a prevenir doenças, como o Alzheimer, por exemplo.
Idosos estão se arriscando no mundo virtual em um ambiente novo e sem fronteiras. Contudo, é comum que pessoas da terceira idade fiquem apreensivas em navegar na internet, por não saberem como se proteger. Em uma pesquisa recente foi constatado que “a cada segundo, 15 tentativas de golpe acontecem no Brasil”, sendo que as vítimas em sua maioria são idosos, mostrando ainda mais a importância do ensino da navegação segura na internet para esta geração.

O aprendizado tecnológico possibilita novas descobertas, novas experiências e novas vivências, resultando no grande aprimoramento das demais habilidades sem perder os valores ou objetivos de vida. Os idosos podem utilizar as redes sociais como mecanismo de diálogo com amigos e familiares, inserção social e busca de informações para estarem atualizados sobre o que acontece no mundo todo. Estar on-line também oferece aos idosos uma ferramenta para gerenciar e pesquisar problemas de saúde e uma maneira de aumentar a atividade cerebral.

Se você tem idade acima de 60 anos e ainda não experimentou participar de um vídeo ou jogo de computador, não está perdendo apenas entretenimento, mas também uma oportunidade de melhorar sua saúde mental. Pesquisadores têm explorado como o ensino de idosos a atividades on-line podem impulsionar o cérebro e aumentar a longevidade cognitiva. Cientistas da Polônia descobriram que quando pessoas entre as idades de 65 e 75 anos completam uma série de jogos de computador são capazes de melhorar a memória, expandir a atenção e aumentar as habilidades de sequenciamento.

Nossa jornada em tecnologia junto à inclusão social para a terceira idade está apenas começando, mas graças à promessa de realidade virtual, realidade aumentada, ativação de voz e hologramas, o futuro é brilhante e cheio de infinitas possibilidades. A adoção da mídia social e uso de internet entre adultos mais velhos ainda tem seus obstáculos, incluindo a distração e recursos confiáveis, que precisam ser trabalhados na maneira correta. O ensino em geral a idosos requer a adoção de métodos específicos, devido a ritmos de aprendizagem mais lentos e à possibilidade de motivação. Mas é um esforço muito nobre procurar maneiras de beneficiar a inclusão de um idoso para sua saúde e independência na era digital. Além de que os sorrisos que você vai receber farão valer todo o esforço!

Comunidade Empreendedora
Jean Alex Marcondes Maraschin
Jean Alex Marcondes Maraschin Seguir

A Hope Latin America School, é uma escola de ensino de tecnologia para crianças a partir dos 05 anos, jovens adultos e melhor idade 65+

Ler matéria completa
Indicados para você