[ editar artigo]

Mulheres X Negócios: Será que combina?

Mulheres X Negócios: Será que combina?

Um dia depois de participar do Podcast do Projeto Jovem empresário no Portal RIC Mais, juntamente com estas outras empreendedoras da foto (da esquerda para a direita: Mohana e Jô da MôDeola, Daiane do Projeto Jovem Empresário, eu Luciana - com soluções em economia circular, e Denise da ótica ZED) me deparo com a notícia: Brasil cai para o 95º lugar em ranking de desigualdade de gênero do Fórum Econômico Mundial. 

Segundo o relatório, o resultado representa uma queda de cinco colocações, o que significa que o país teve o pior desempenho no progresso da igualdade entre homens e mulheres desde 2011. Numa escala de zero a um – quanto mais próximo do número um, maior o grau de igualdade – o Brasil registrou 0.681 ponto. O ranking analisou o grau de igualdade de gênero em 149 países, sob aspectos como oportunidade econômica, saúde e empoderamento político. O subíndice de oportunidade econômica foi o principal responsável pela queda do Brasil na lista: nesse quesito, o país caiu nove posições.

O subíndice de oportunidade econômica inclui participação na força de trabalho e igualdade salarial por trabalho semelhante. Uma das conclusões é que a diferença salarial entre mulheres e homens para executarem as mesmas funções aumentou! Será que as mulheres estão satisfeitas com essas condições?

A insatisfação leva a ação. O insatisfação junto ao ambiente empresarial está levando as mulheres a seguirem seus próprios caminhos, a empreenderem. No tempo que participei ativamente da Rede TechLadies - de empoderamento de mulheres na tecnologia, notei que os ambientes machistas frequentados por mulheres acabam se tornando grandes motivadores para as mulheres se reinventarem e seguirem seus próprios caminhos.

(Lembrando que o ideal é que a cultura organizacional mude, e que todos os ambientes sejam seguros para que as mulheres desenvolvam o seu potencial, pois todos ganham com isso - pesquisas mostram que empresas com maior igualdade de gênero são além de mais sustentáveis mais lucrativas.)

Bem sabemos que a área de negócios ainda é predominantemente masculina, e por conta disso há todo um estereótipo atrelado a questão da liderança, como assertividade, força, rigidez, etc. Atualmente cada vez mais autores vem retratando traços de comportamento femininos presentes nas lideranças de sucesso, como maiores habilidades de relacionamento interpessoais, sobretudo a empatia.

Um recado para as mulheres empreendedoras: sabemos muito bem as dificuldades que enfrentamos pelo simples fato de sermos mulheres, mas isso não nos impede de corrermos atrás dos nossos sonhos. Que continuemos nos apoiando, nos amparando, nos fortalecendo, pois quando uma vence, todas vencem!

Um recado para os homens empreendedores: você se preocupa em dar oportunidades para mulheres na sua empresa? E como são tratadas? (Apenas reflexões, se sim, obrigada, você está contribuindo para um mundo mais sustentável).

 

 

Comunidade Empreendedora
Luciana Müller - consultora em Economia Circular e Sustentabilidade
Luciana Müller - consultora em Economia Circular e Sustentabilidade Seguir

Engenheira ambiental. Mestra em engenharia civil. Professora de ensino superior. Apaixonada por empreendedorismo e inovação.

Ler matéria completa
Indicados para você