[ editar artigo]

O poder da facilitação

O poder da facilitação

Estamos tão habituados ao sistema tradicional de ensino, no qual fomos formados: o professor, detentor de conhecimento, introduz temas e informações, enquanto que o aluno é um receptor passivo, responsável por tornar as informações em conhecimento (muitas vezes não passa de informações que esquecemos rápido depois da prova, pois apenas decoramos, sem o nível de aprofundamento necessário para torná-la conhecimento). Isso se reflete na grande dificuldade que tenho em lembrar conteúdos de história do tempo da escola, por exemplo, o que não é nenhum pouco confortável pra mim.

Pra quem estudou em escola pública, assim como eu, com turmas beirando 40 alunos, quanto menos erguer a mão pra fazer perguntas e questionar, melhor.

Em 2017 tomei conhecimento de uma palavrinha repleta de significados: Facilitação. E em 2018 ela se tornou muito recorrente no meu dia-a-dia, depois que comecei a participar da Sociedade Global - uma organização da sociedade civil para impacto sistêmico.

Você sabe o que significa a palavra facilitação?

Literalmente pode ser descrita como ação ou efeito de facilitar, descomplicar. Na Sociedade Global todos os nossos encontros são facilitados de maneira a explorar ao máximo o potencial de cada indivíduo. Tem muito haver com um modelo de liderança e tomada de decisões de forma horizontal, onde cada membro é parte fundamental para o que está sendo proposto e construído. Quanto maior a diversidade de perfis da equipe, maior o potencial de ser uma proposta significativa e que agrade um número maior de indivíduos.

Liderar é apenas uma das possibilidades onde a facilitação pode ser utilizada. Creio que a possibilidade que mais me chama a atenção é a co-criação, que também pode estar no dia-a-dia de uma organização se ela for horizontalizada, mas pense como pode ser incrível co-criar a resolução de problemas sociais, co-criar futuros desejáveis por um recorte da sociedade!

Sim, através da facilitação é possível fazer com que os problemas de determinado recorte social sejam identificados, além da identificação de soluções para a resolução dos problemas identificados pela própria sociedade! Incrível não?! Pois é, e têm muito mais chance de um projeto dar certo, pois é algo que partiu da essência do próprio grupo, e por consequência ele estará muito mais engajado para que os objetivos sejam atingidos.

Também colhemos os frutos da facilitação na organização de jovens ligada ao Fórum Econômico Mundial que participo, a Global Shapers Hu Curitiba. Participar do Hub foi uma grande virada de chave na minha vida, muito pelas pessoas que conheci e convivo (incríveis! uma das shapers, a Gabi Mahamud apareceu na semana passada no Encontro com a Fátima Bernardes na TV Globo e outra shaper, a Laís Leão, que apareceu hoje - conviver com pessoas como estas faz muito a diferença!), mas também pelas metodologias que são utilizadas na gestão do Hub. É totalmente horizontal, as pessoas tem liberdade pra propor projetos e executá-los com apoio de outros membros.

Essa liberdade fez diferença na minha vida, me empoderou, me mostrou que posso ser protagonista de coisas incríveis.

Em 2018 conheci o Christiano Ventura, um biólogo (pai de gêmeas) cheio de ideias incríveis e fundador da Escola de Sustentabilidade. Assim que me conheceu o Christiano me convidou a embarcar na sua aventura, pois apesar de já ter colocado alguns cursos da Escola de Sustentabilidade para rodar, estava com dificuldades de, sozinho, fazer o negócio engrenar.

A proposta da Escola é educar para a sustentabilidade com base nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Estamos formando uma rede de profissionais com experiência, que identificaram em carreiras tradicionais como a sustentabilidade pode ser um diferencial competitivo no mercado, além de, é claro, oferecer cursos de vão de encontro a um mundo mais sustentável. (Nosso portfólio será atualizado nos próximos dias para o lançamento da escola! São cursos livres de curta duração 8-40h. Irei compartilhar novidades aqui no meu LinkedIn - me siga!)

Uma das questões que entraram na nossa lista de prioridades na Escola foi que metodologias de ensino iriamos utilizar - pois não queríamos nada do tradicional, e sim metodologias fora da caixa, criativas e inovadoras! Nesse percurso tive a grande sorte de ter conhecido a Marina Buschmann (Global Shaper), uma pessoa incrível - pedagoga - com experiência em facilitação e metodologias fora da caixa!

Nesse momento a Marina está conduzindo um processo incrível, onde se reúne com cada profissional parceiro da Escola, para apresentar as metodologias criativas e inovadoras, e formatar os encontros, com o objetivo que os professores façam o papel de facilitadores dos processos de aprendizagem, para que o curso seja uma experiência transformadora para nossos alunos.

Esse processo é importante porque muitas vezes os profissionais dominam o conhecimento prático, mas passar esse conteúdo para outra pessoa é um desafio! Além do mais não queremos que seja ensinado da maneira tradicional, o que é meio automático - por ser a forma que aprendemos, e sim com metodologias inovadoras.

Se você quiser saber um pouco mais sobre metodologias criativas e inovadoras eu indico o livro digital que pode ser baixado gratuitamente no link: “Doutorado informal: a educação fora da caixa” - Alex Bretas.

Ultimamente, diante desse universo descoberto, venho estudando sobre novas metodologias de ensino - para ser uma professora e uma líder melhor. Um grande presente que 2018 me trouxe e que irá se concretizar em 2019 é o treinamento em Design de Futuros Desejáveis, pela escola Echos de Design. Fui selecionada para ser embaixadora do projeto Iris - de igualdade do feminino!! Estarei em São Paulo de 12 a 17 de fevereiro! O treinamento tem por objetivo capacitar para facilitar projetos que visem a igualdade de gênero e do feminino, com base no design de futuros desejáveis! Se você estiver em SP nessas datas e quiser me conhecer e trocar uma ideia, ficarei feliz com a possibilidade!

Comunidade Empreendedora
Luciana Müller - Escola de Sustentabilidade
Luciana Müller - Escola de Sustentabilidade Seguir

Engenheira ambiental. Mestra em engenharia civil na área de saneamento. Professora de ensino superior. Global Shaper do Hub Curitiba (comunidade de jovens ligada ao The World Economic Forum). Ativista Social na Sociedade Global. Embaixadora Iris.

Ler matéria completa
Indicados para você