[ editar artigo]

O Sucesso da Mulher Empreendedora

O Sucesso da Mulher Empreendedora

Um assunto muito comum no mundo dos negócios hoje é a grande diferença que ainda existe na participação da mulher como líder de um grande negócio. Embora com uma participação menos expressiva à frente dos negócios, temos observado cada vez mais a figura feminina na liderança. Aí surge a questão, a liderança da mulher é diferente da liderança do homem? Certamente.

Em entrevista à TV Evangelizar sobre o perfil de inteligência emocional das mulheres Kauana Vissotto disse que: “É sim o perfil da mulher, mas nós não conseguimos sozinhas. É um conjunto com todo o resto. Somos nós, são eles, a equipe, a plataforma, é um conjunto da sua habilidade, com a minha habilidade, e as habilidades da empresa. [...] é uma colaboração mútua.”

Percebe-se claramente que ainda existe um preconceito formado a respeito da imagem da mulher como uma pessoa mais frágil e sensível, que se tornaria vulnerável a agressividade do mercado. Nós, mulheres, somos sim mais frágeis e sensíveis, mas ao mesmo tempo com uma sensibilidade muito maior que a dos homens para gerenciar conflitos e situações de risco. Buscar o confronto com a figura masculina seria um problema a mais para gerenciar. Tentar fazer com que o homem, ou melhor, que qualquer pessoa, ao invés de seu adversário vire seu aliado, é uma forma inteligente de trabalhar com equipes.

O papel da mulher na chefia existe, e tem que ser diferente. Este diferencial é que pode levar o papel da mulher para o sucesso. “Não quero dizer com todas as palavras que a mulher está à frente desse papel. Já temos mulheres no mercado. Eu por exemplo estou no comando de uma equipe com muitos homens importantes. Mas podemos dizer que a mulher de fato conquistou isso? Não, ainda não. Mas nós estamos conquistando esse espaço.”

É importante reconhecer que a mulher ainda necessita conquistar muito no mundo dos negócios, mas longe de querer se equiparar aos homens. Nós, mulheres, vamos conquistar o nosso espaço sim, mas de um jeito diferente. Afinal de contas, se não for para inovar, porque trocar de chefe? O que queremos, na verdade, é que a figura de chefe não exista mais.

Dizer que está “chefiando” um grupo de homens coloca a mulher na posição de opressora do sexo masculino, e não queremos trocar de posição com os homens, queremos fazer diferente. Ser rotulada como chefe estabelece uma relação de subalternidade, “colocar-se como melhor”. Por isso prefiro dizer que “Ela está à frente de um projeto em grupo com homens.”.

Por fim, termino pontuando que não devemos querer, nós mulheres, “estar em uma disputa sobre quem é melhor do que quem”, mas sim devemos buscar para que homens e mulheres “trabalhem juntos em busca de algo melhor para todos.”. Isto garantirá o sucesso da mulher empreendedora.

Sou Kauana Vissotto, Idealizadora do Projeto Jovem Empresário. Estou à frente de uma equipe de 10 funcionários, 46 mentores e 20 empresas mentoradas, que sustenta um portal, uma plataforma on-line da Comunidade Empreendedora, a Revista Mentores, além de participar de entrevistas para programas de rádio e TV, e estou junto com vocês, mulheres, em busca do sucesso da mulher empreendedora.

Comunidade Empreendedora
Projeto Jovem Empresario
Projeto Jovem Empresario Seguir

Projeto Jovem Empresario

Ler matéria completa
Indicados para você