[ editar artigo]

Sociedade: como entrar nessa?

Sociedade: como entrar nessa?

No começo a empolgação e a motivação dos empreendedores faz com que fiquem focados em entrar no mercado. Mas chega a hora que é necessário formalizar a empresa e firmar a sociedade. Veja com o Projeto Jovem Empresário como entrar nessa.

Tão importante quanto legalizar e formalizar uma empresa é firmar uma sociedade. O sócio deve ser aquela pessoa que comprará a ideia da sua empresa junto com você, e isto significa que estará também à frente nas decisões da empresa. Por isto, antes de tomar uma decisão definitiva sobre ter ou não um sócio, é necessário que o empreendedor saiba quais são as vantagens e as desvantagens da sociedade.

São muitos motivos que determinam a necessidade de uma sociedade, e a principal delas é quando o empreendedor não dispõe do capital necessário e precisa de uma pessoa com este capital para fazer investimentos para que o negócio alavanque. Por mais que o capital seja importante para alavancar os negócios, isto não significa que este sócio será a pessoa que tomará à frente das decisões, e geralmente não o é. Neste tipo de sociedade, é bom especificar muito bem os papeis e participações de cada um.

Um outro motivo que faz com que a escolha de um sócio seja necessária, principalmente no início das atividades, é ter mais uma força de trabalho para fazer o negócio acontecer. Muitas vezes, neste início, o empreendedor não dispõe de capital para investir ou pagar por mão de obra e oferece para um amigo ou conhecido qualificado uma sociedade. No início, quando não se tem nada, esta parece uma solução razoável, mas a longo prazo nem sempre é a melhor decisão.

A escolha de uma sociedade não deve ser pautada somente no quesito trabalho. Existem coisas que são muito importantes também, mas que as vezes são negligenciadas pensando somente no sucesso financeiro de um novo negócio. E neste quesito falamos de coisas pessoais como princípios, valores e até religião. O sócio passará não somente a dividir a empresa, mas dividirá também a maior parte do tempo do seu dia-a-dia e muitas vezes passará mais tempo com você do que a sua própria família e amigos. Mas nunca se esqueça, os laços emocionais nunca podem ser mais importantes do que a capacidade do sócio de gerir o negócio em conjunto com você.

Ainda, cada negócio possui particularidades e necessidades específicas e, portanto, é recomendado que o empreendedor leve tudo isso em consideração na hora de escolher um sócio. Analise as competências de cada um e quais são as competências necessárias para a empresa funcionar. Escolher um sócio que possa dividir com você estas competências aumenta a chance do negócio dar certo, e da sociedade também.

Uma questão delicada, mas necessária, é que os sócios não tenham pendências de qualquer natureza, seja na justiça do trabalho, na receita federal ou até ações judiciais pessoa física. A partir do momento em que se firma uma sociedade, a empresa passa a ter a propriedade dividida entre os sócios na proporção descrita em contrato social. Logo, numa ação judicial, a empresa conta como propriedade e pode ser colocada em uma disputa judicial, mesmo os outros sócios não tendo nada a ver com o processo em questão.

A grande dica é sempre fazer a escolha do sócio e todos os acordos da sociedade muito antes dela dar trabalho e, principalmente, muito antes dela dar dinheiro. Isto evita discussões futuras que podem corromper não só a sociedade, mas a própria empresa.

Aprenda mais com as sociedades empreendedoras aqui. A Comunidade Empreendedora tem os melhores mentores com as melhores experiências para compartilhar com você. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. E aproveite, quanto mais você trabalhar pelo seu negócio, maior será a sua recompensa. Siga nossa Trilha do Sucesso e torne-se um empreendedor de destaque.


 

Comunidade Empreendedora
Projeto Jovem Empresario
Projeto Jovem Empresario Seguir

Projeto Jovem Empresario

Ler matéria completa
Indicados para você