[ editar artigo]

Trabalhar com uma atitude empreendedora é um vício poderoso

Trabalhar com uma atitude empreendedora é um vício poderoso

O desemprego tem cultivado uma nova safra de empresários por oportunidade e necessidade, já que essa ascensão ao empreendedorismo é um sinal de novos tempos, nos levando para fora da zona de conforto, já que aqueles que estão tendo dificuldades para encontrar um emprego estão agora pensando fora da “caixinha” criando os seus próprios trabalhos. Mas o empreendedorismo é muito mais do que começar um negócio, ser seu próprio patrão, converter ideias em receita; ou ser socialmente responsável e afins. Empreendedorismo é uma atitude; representa como você pensa e age. Não é mais apenas um termo comercial; para mais e mais pessoas, o empreendedorismo é um modo de vida. É uma corrida sem fim de adrenalina que evolui para um vício poderoso.

Um dos melhores lugares para observar o poder desse vício está no mundo da tecnologia, com sua safra de empreendedores sociais cada vez mais jovens, enquanto a maioria de sua idade ainda está protegendo e começando a encontrar o caminho.

É inconcebível entender o que significa ser um empreendedor até que você tenha financiado e vivido a jornada de riscos imprevisíveis. O empreendedorismo é uma busca destemida para levar os limites da sabedoria convencional a direções antes imprevistas e incomuns. Basta perguntar a Steve Jobs, Bill Gates e Mark Zuckerberg. Eles mostraram que quando o empreendedorismo se torna um vício, você pode conseguir grandes coisas. Para eles, desistir não é uma opção - mas o fracasso é. Sem o risco de fracasso, nunca teriam atingido tão grandes alturas de sucesso.

Você também pode viver o espírito empreendedor no ambiente de trabalho corporativo desde que a cultura o permita e não o penalize por isso. Embora o local de trabalho tradicional ainda tenha influência sobre a atitude e mentalidade de um funcionário, o empreendedorismo logo se tornará uma necessidade corporativa e uma parte obrigatória da descrição do cargo de um funcionário.

Independentemente de você ser um líder em seu próprio negócio ou no mundo corporativo, o local de trabalho do século XXI exige que adotemos uma atitude empreendedora que seja transparente, flexível, confiável e adaptável; e devemos capacitar outras pessoas a fazer o mesmo. As demandas do mercado global ferozmente competitivo de hoje exigem o espírito empreendedor e, se você não tiver, você rapidamente começará a perder terreno - perdendo seu impacto e relevância ao longo do caminho.

Há quatro habilidades em particular que lhe permitirão abraçar o risco de forma mais aberta e começar a viver com um espírito empreendedor maior. Eles são:

  1. Amplie suas observações além do que você procura e além dos detalhes óbvios antes de você, e amplie seu campo de oportunidades.
  2. Conheça a boa visão com uma execução consistente todos os dias para construir um fluxo estável e crescente de oportunidades.
  3. Cultive as oportunidades mais promissoras, dando-lhes a quantidade certa de foco e atenção. Não deixe que as melhores oportunidades desapareçam desperdiçando energia em oportunidades com potencial limitado.
  4. Faça da generosidade uma parte do seu propósito e uma parte integral de como você gerencia as oportunidades

Quando seu domínio de ver, semear, crescer e compartilhar oportunidades se torna fluido, seu ímpeto empreendedor a sua capacidade para o que eu chamo de “ganhar notoriedade como expert no que faz”, se torna uma poderosa força viciante. É um momento no tempo em que o gerenciamento de riscos e o domínio de oportunidades começam a moldar uma mentalidade em que a inovação se torna parte de seu eu para a melhoria de um todo mais saudável.

Comunidade Empreendedora
Jean Alex Marcondes Maraschin
Jean Alex Marcondes Maraschin Seguir

Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerenciamento de Projetos - FGV, criador de Conteúdo para a Comunidade Empreendedora e CEO da 1° Acadêmia de Programação, jogos e robótica para crianças e adolescentes.

Ler matéria completa
Indicados para você