[ editar artigo]

Você já ouviu falar de STEM?

Você já ouviu falar de STEM?

Antes de mais nada, precisamos deixar claro que STEM é diferente da plataforma STEAM (que é um Software de gestão de direitos digitais criado pela Valve Corporation)Pais, mães, tios, avós, professores, pedagogos, psicólogos, etc..., que lidam com as crianças pequenas em seu dia-a-dia já perceberam o quanto elas nascem habituadas com o mundo tecnológico. Para acompanhar essa evolução, as formas de ensino também se atualizaram, de alguns anos para cá. É o caso da metodologia STEM: Science, Technology, Engineering e Mathematics. O modelo tradicional de ensino já vem sendo questionado há muitos anos. 
A metodologia STEM vem justamente para combater essa ideia. Trata-se de um método que busca integrar conhecimentos de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática para preparar os alunos para os desafios futuros como cidadão, desenvolvendo o aluno para as habilidades do século XXI. Com atividades mão na massa e de baixo custo, o STEM tem o objetivo de auxiliar os alunos a resolverem problemas do mundo real, como medir a qualidade da água para compreender o impacto humano ou até mesmo utilizar o pensamento computacional para entender terremotos. O processo basicamente funciona com um computador rodando o Excel e conectado a uma plaquinha Arduino. Porém, ensinar engenharia e tecnologia nas escolas convencionais ainda é desafiador, pois nem todas as disciplinas do STEM são ensinadas na escola. Mas, para seus idealizadores, todas as crianças deveriam participar de projetos envolvendo as áreas citadas para criarem valores e se tornaram adultos mais interpretativos e críticos.

O STEAM incentiva a formação dos pequenos por meio de cinco etapas:

  1. Investigar

  2. Descobrir

  3. Conectar

  4. Criar

  5. Refletir

Para isso, os educadores assumem um papel diferenciado, atuando como condutores e apoiando na busca por respostas, mas sem influenciar nas conclusões dos alunos. Afinal, é importante que eles criem seus próprios critérios e desenvolvam habilidades. A tecnologia também é fundamental para a aplicação do método. É através de plataformas e ferramentas que os educadores podem identificar as fraquezas e habilidades dos alunos, podendo, assim, oferecer um aprendizado personalizado e muito mais eficaz.

O STEAM já é popular nos Estados Unidos, no entanto, no Brasil ainda são poucas as escolas que oferecem esse tipo de ensino. Uma maneira de contornar essa situação é buscar cursos complementares que estimulem igualmente valores, senso crítico e criatividade. Cursos de robótica ou programação, por exemplo, podem ser bons aliados do desenvolvimento infantil.

Uma grande vantagem do método é que a integração das disciplinas através de projetos faz com que as crianças se tornem muito mais proativas.

Além disso, elas estarão prontas para a resolução de problemas, aptas a trabalhar em equipe através da colaboração e ainda saberão melhor como administrar o tempo.

Com o apoio da tecnologia e por meio da experimentação, os pequenos podem ainda estimular a criatividade e outras características que são muito importantes no século XXI, como capacidade de lidar com o diferente, adaptabilidade, comunicação e habilidades sociais.

Como vimos, é muito importante que os pais e professores saibam o que é STEAM e invistam na metodologia para criar filhos mais conscientes, críticos e, até mesmo, tolerantes. Para isso, procurar instituições renomadas que ofereçam atividades deste tipo é a melhor forma de potencializar a aprendizagem dos pequenos.

Gostou do método STEAM, mas ainda tem dúvidas de como implantá-lo no dia a dia da sua criança? Entre em contato conosco e conheça os cursos de programação e robótica da Hope School, que utilizam-se da metodologia STEAM na prática!

Comunidade Empreendedora
Jean Alex Marcondes Maraschin
Jean Alex Marcondes Maraschin Seguir

A Hope Latin America School, é uma escola de ensino de tecnologia para crianças a partir dos 05 anos, jovens adultos e melhor idade 65+

Ler matéria completa
Indicados para você